VEZ E VOZ PARA OS TÍMIDOS

Timidez é um problema vivenciado com frequência por muitas pessoas. Sentir suor nas mãos no momento de uma entrevista ou uma queimação no rosto quando é preciso falar em público é comum para muita gente. Alguns chegam a perder a voz em situações inesperadas. 

Por causa da timidez muitas pessoas chegam a perder oportunidades na vida profissional ou mesmo nos relacionamentos do dia-a-dia. 

A timidez pode se manifestar através de comportamento introvertido ou mesmo extrovertido. É uma característica que todos nós possuímos e que pode se apresentar, se revelar em nossas ações e atitudes, dependendo das circunstâncias, dos ambientes, das situações e das nossas experiências de vida.

Quando esta característica é vivenciada com desconforto ou nos atrapalha e causa sofrimento, pode se tornar um grande problema e, dependendo da intensidade, até uma “doença” que pode nos afastar do convívio social.

Na verdade o indivíduo tímido se protege, se resguarda, cuida e se cuida (às vezes em demasia) tentando controlar sua relação com o mundo externo no sentido de evitar sentimentos e emoções desconfortáveis, privando-se assim, de vivenciar relações mais íntegras, plenas e harmônicas com o mundo que o cerca.

O "TEATRO PARA TÍMIDOS" surgiu exatamente para dar oportunidade a estas pessoas, de saírem do casulo e descobrirem todo o seu potencial.

O QUE É O TEATRO PARA TÍMIDOS

Fruto do somatório de uma larga experiência no campo do Teatro e da Psicologia, o Teatro para Tímidos foi desenvolvido e aprimorado a partir da prática adquirida durante muitos anos como assistente da professora Dina Moscovici na escola de formação de atores do teatro O Tablado do Rio de Janeiro.

É uma iniciativa que surgiu em 2004 a partir da constatação de que grande número de pessoas que procuram aulas e oficinas de teatro, o fazem, muitas vezes, não pelo desejo de se tornarem atores ou atrizes, mas em busca de algo que os ajudem, conforme dito por eles, “a perder a timidez”. 

A oficina do "TEATRO PARA TÍMIDOS" surgiu para atender essa busca que acontece, não através do ensino de técnicas, fórmulas, métodos ou teorias, mas sim através de encontros onde se pretende: 

• Minimizar resistências e/ou bloqueios que dificultam o contato e a comunicação plena com o outro;

• Trabalhar dúvidas, ansiedades e inibições que dificultam a expressividade, o relacionamento e a comunicação;

• Desenvolver e aprimorar a capacidade de expor ideias com desembaraço e desenvoltura e a capacidade de improvisar em situações inesperadas e fortuitas.

COMO SÃO OS ENCONTROS

Em nossos encontros, os participantes, através de estímulos, motivações e exercícios teatrais práticos e dinâmicos, individuais e coletivos, de forma lúdica, tem a possibilidade de materializar suas experiências, conhecimentos e vivencias e assim, num ambiente assegurado e acolhedor, percorrer caminhos internos e experimentar-se em situações que a vida cotidiana não possibilita.

Os temas dos exercícios são propostos pelos próprios participantes, e a partir daí elaboram-se “pré-textos” e estímulos para que utilizem o espaço de atuação num convite a uma “atuação livre” onde não ocorrem julgamentos e nem avaliações. Tudo que surge é importante e valorizado. As práticas e reflexões trabalhadas nestas oficinas são úteis para desinibir, propiciar o autoconhecimento e a elaboração e revelação de possibilidades de expressão, comunicação e relacionamento antes não concebidas.

Em nossos encontros, somos o "material" de nossos trabalhos, assim, devemos ser cuidados e preservados, por isso, não é permitido “dar uma olhadinha” ou a presença de visitantes. Só participam de nossos encontros, aqueles que estabelecem seu compromisso e engajamento no grupo através do pagamento da matrícula, da primeira mensalidade e da efetiva presença.